Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

ZELO ZELATUS SUM PRO DOMINO DEO EXERCITUUM"


"ZELO ZELATUS SUM PRO DOMINO DEO EXERCITUUM"
Me consumo de zelo pela causa do Senhor Deus Exércitos.

ESCUDO DO CARMO

A representação do escudo carmelita surge pela primeira vez nos finais do século XV, em 1499, na capa dum livro sobre a vida de S. Alberto da Sicília. Ali o símbolo gráfico aparece sob a forma de um «vexillum», isto é, um estandarte ou bandeira que depois se foi modificando nalguns pormenores com o correr dos tempos até assumir a atual forma de escudo heráldico. Existem várias interpretações do nosso escudo, mas nunca houve uma explicação oficial do mesmo.
O que segue é a interpretação que nos parece mais adequada. O Escudo do Carmo é composto por cinco elementos:

Uma montanha

Uma montanha estilizada com ladeiras arredondadas e cujo cimo se projeta para o Céu. Esta montanha evoca a Montanha do Carmelo, lugar de origem da Ordem do Carmo. O Monte do Carmo situa-se em Haifa, em Israel. No século IX antes de Cristo ali viveu o profeta Elias. No mesmo lugar e nos finais do século XII depois de Cristo, ali se agruparam alguns eremitas inspirados no profeta Elias, com o objetivo de «viver em obséquio de Jesus Cristo.» (Regra, 2)
O monte encontra-se coroado com a Cruz de Cristo que S. João da Cruz lhe acrescentou.

A Cruz

A Cruz é o preço da nossa salvação, a presença de Deus, a certeza da nossa Ressurreição, e a cruz da nossa vida que nosso pai S. João da Cruz para si escolheu como sinal do amor de Deus.
A montanha e a Cruz são castanhas e inscrevem-se num fundo branco. Estas são as cores do nosso hábito: túnica, escapulário e capucho castanhos; capa e capucho brancos. Assim revestidos nos recordamos que temos de viver na terra castanha a peregrinação da fé, porém com os olhos na alvura do Céu, morada do Cordeiro Imaculado.

Três estrelas

Três estrelas de seis pontas que se dispõem da seguinte maneira: uma de cor de prata situa-se no centro da montanha, e as outras duas ficam simetricamente dispostas no céu de cor branca, à direita e esquerda das ladeiras da montanha.

A interpretação das estrelas é variada e de grande riqueza. A estrela branca, situada no nível inferior, evoca a pureza da Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe e Irmã dos Carmelitas, evoca também a primeira igrejinha dedicada a Nossa Senhora do Carmo; há, porém, quem a identifique com os Carmelitas que estão a caminho do cimo do Monte Carmelo. As estrelas superiores, de cor dourada, representam os pais e mestres da Ordem do Carmo S. João da Cruz e S. Teresa de Jesus. Noutras interpretações as duas estrelas representariam os profetas Elias e Eliseu, e ainda os Carmelitas que já terminaram a sua peregrinação e subiram ao cimo do Monte Carmelo, que é Jesus vida do Céu!

Uma coroa

A coroa de ouro representa o Reino de Deus. Ele é o Soberano, o supremo Soberano do Carmelo. Na verdade, nós os Carmelitas procuramos «servir fielmente a Deus, com coração puro e de boa consciência» (Regra, 2), e temos como vocação implantar e robustecer nas almas o reino de Cristo e estende-lo por todo o orbe terrestre. Para cumprirmos este serviço a Deus, nós, os Carmelitas, inspiramo-nos nas figuras do Profeta Elias e da Virgem Maria.
A coroa representa ainda Maria e a sua realeza sobre a Ordem do Carmo, a Ordem de Maria.

Um braço com uma espada

Um braço com uma espada de fogo e uma fita com uma citação bíblica. A origem eliana da Ordem está representada no braço de Elias que sustenta uma espada de fogo. De um lado e de outro da espada há uma fita com uma inscrição em latim:
“Zelo zelatus sum pro Domino Deo exercituum”
(Ardo de zelo pelo Senhor Deus dos exércitos [1 Reis 19,10]).
O braço e a espada mostram também a ardente paixão de Elias pelo Absoluto de Deus, cuja «palavra ardia como um archote». (Eclesiástico 48,1)
Para os Carmelitas Elias é o profeta solitário que vivendo na presença de deus cultiva a sede do único Deus. Por isso, como o Profeta, levam «a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus». (Regra, 19)

Doze estrelas

A índole mariana da Ordem está ainda simbolizada nas doze estrelas que recordam a aparição «duma mulher vestida de sol, com a lua debaixo dos pés e na sua cabeça um coroa de doze estrelas.» (Apocalipse 12,1) Na Virgem Maria, Mãe de Deus, os Carmelitas encontram a imagem perfeita de tudo aquilo que desejam e anseiam ser. Para nós Ela é Padroeira, Mãe e Irmã. E nós somos Irmãos da Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo.

Numa outra interpretação as doze estrelas em arco representam todos os santos do Carmo. Eles são a coroa de estrelas que rodeiam o trono de Deus e do Cordeiro, onde Maria tem lugar de honra.

Nenhum comentário:


Leia artigos relacionados Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

Solene Novenário em Honra de N. Sra. do Carmo - Jul 2010